As nossas Citações
MÉDICO PERMANENTE
21 426 39 19 | 96 673 9682
Casos Clínicos
Saculite anal
Nome: Bobby
Idade: 2 anos
Peso: 5,5 Kg
Raça: Indeterminada
Sexo: Masculino (não castrado)

Motivo da Consulta

Lambedura exagerada da zona anal, com drenagem de líquido amarelado de cheiro fétido.
 
Exame Físico

Apresentava mucosas rosadas e húmidas, sem linfoadenomegália, hidratado, auscultação cardio-pulmonar normal, temperatura normal. Na inspecção da região perineal observou-se uma inflamação do saco anal esquerdo, com fistulação na região ventral do saco, drenando um líquido sanguino-purulento.  
    Figura 1. Inflamação e eritema do saco
Diagnóstico

Saculite anal.

Os sacos anais localizam-se lateral ao ânus, com o qual comunicam através de um ducto ou canal. Produzem e armazenam um fluido oleoso e com cheiro intenso, próprio de cada animal, que tem como finalidade o reconhecimento e marcação de território (ferormonas). Durante a defecação o esfíncter anal exerce pressão sobre estes sacos, forçando a saída do seu conteúdo através dos ductos, o que permite o seu esvaziamento. No entanto, alguns animais não conseguem esvaziar os sacos e o fluido neles retido torna-se espesso e sólido, conduzindo a uma inflamação designada saculite.

Nestes casos, se os sacos não forem esvaziados, pode ocorrer uma invasão bacteriana com infecção ou abcesso e consequente fístula que drena pus. As causas deste tipo de patologia não são muito claras mas quase sempre estão relacionadas com algum grau de estase do conteúdo dos sacos por obstrução dos ductos de drenagem, ou por diminuição do tónus muscular da região anal. A emissão crónica de fezes moles, dietas ricas em gordura, parasitoses, diarreias, hipersecreção ou disfunção do esfíncter anal parecem ser alguns dos factores de risco.

Os sinais clínicos comuns são: arrastar o ânus no chão, lamber incessantemente o ânus, perseguição da cauda, desconforto e dor na região perineal, corrimentos purulentos ou saguinolentos com origem nos sacos, tenesmo (tentativas de defecação dolorosas), cheiro anormalmente desagradável na região anal, ou mesmo febre (em casos mais graves).
 
Tratamento

O tratamento consiste na compressão manual dos sacos, de modo a promover a sua drenagem, lavagem com solução antisséptica e instilação de pomada com antibiótico e glucocorticóide na sua constituição. Poderá ainda ser necessário a administração de anti-inflamatório e antibiótico sistémico.
 
Em cães com tendência a desenvolver este tipo de situações podem ser tomadasalgumas medidas preventivas como alteração da dieta para dietas ricas em fibra, evitar o excesso de peso e ter atenção às manifestações de desconforto do animal, altura em que os sacos precisam ser drenados. Em casos de recidiva pode ser aconselhada a cirurgia para remoção dos sacos. anais.  
    Figura 2. instilação de solução antisséptica no saco anal esquerdo
<< voltar
Notícias
 
Com todos os direitos reservados da Alma Veterinária design binário